Capítulo 5

O Festival da Harmonia e o Último Dia

Festival da Harmonia

Os Mestres de Elios se reuniam a cada 3 anos, durante um evento especial que sempre acontecia neste intervalo de tempo: um eclipse solar no qual o Sol e a Lua se tornavam um só e o céu se escurecia de forma pacífica. Nesta ocasião, o Poder de El fluía em abundância e não era necessária a intervenção dos Mestres.

Assim eles podiam se encontrar para relaxar e aproveitar a companhia uns dos outros. Todos os habitantes de Elios também aproveitavam essa época para se reunir e celebrar, permitindo que a energia natural de El prosperasse e unisse a todos. Este era o dia mais pacífico e tranquilo de Elios, que foi batizado de “Festival da Harmonia”!

Neste dia, a Pedra de El ficava repleta de energia, alimentando com seu poder tanto o mundo natural quanto o espiritual. Contudo, o que ninguém sabia era que nesta data ela também estava mais vulnerável. Para controlar essa circulação da energia natural, a Pedra de El ficava completamente desprotegida, contando apenas com a proteção da Dama de El.

Foi então que, durante o Festival da Harmonia, a Torre de El foi atacada por Solace, o Mestre do Sol. Aparentemente, Solace se apiedou da Dama de El. Aos seus olhos, ela não passava de uma prisioneira da Torre, fadada a nunca sair de seu “cativeiro” e aprisionada por seus deveres e obrigações. Solace decidiu libertá-la de sua “prisão” e assim reuniu seus subordinados e atacou a Torre. Durante a batalha, enquanto os seguidores de Solace e os Proterores da Torre entravam em conflito, o Mestre do Sol e a Dama de El desapareceram.

À medida que a batalha se intensificou, a Pedra de El se tornou cada vez mais instável, uma vez que não contava mais com a Dama de El para controlar seu poder. Foi então que um terrível estrondo ecoou por Elios e erupções vulcânicas surgiram por toda parte. A Pedra de El explodiu violentamente, se dividindo em pequenos fragmentos, que se espalharam em todas as direções.